Curitiba zera fila para diagnóstico de autismo

A Secretaria Municipal de Saúde de Curitiba conquistou mais uma importante vitória para a cidade: atualmente a fila de crianças com suspeita de autismo, aguardando consultas com os neurologistas, está zerada.

O processo para fechamento do diagnóstico do autismo sempre foi uma questão complexa, pois as crianças encaminhadas chegavam a ficar mais de ano na fila de espera para consulta com o especialista. “Atualmente as crianças encaminhadas esperam no máximo uns 2 meses para a consulta com o neurologista. E isso, porque estamos voltando do recesso de final de ano, em ritmo normal de atendimento a espera não passa de 45 dias”, explicou Eduardo De Oliveira, Coordenador do centro de atendimento especializado para o autismo, Enccantar.

Em 2016, Curitiba sancionou a lei 14.913, conhecida como lei do diagnóstico precoce. A lei altera o código municipal de saúde e institui como obrigatoriedade a aplicação, em todas as crianças entre 18 e 24 meses que passarem pelas Unidades Básicas de Saúde, o M-Chat , um teste de triagem para crianças com sintomas do autismo.

“Quando sancionada a Lei, uma das grandes preocupações da equipe da saúde era atender toda a demanda que a triagem poderia ocasionar. Não adiantaria a gente identificar possíveis casos e não conseguirmos dar sequência ao diagnóstico”, explica Pier, autor da Lei. “Então foi necessário repensar esse fluxo de atendimento, adequando a agenda dos neurologistas, que hoje possuem um espaço semanal fixo para atendimento desses casos. Desde 2019 isso se tornou realidade e o M-Chat está presente nas 111 UBS de Curitiba”, finaliza.

O trabalho desenvolvido pelo Enccantar contribuiu com o objetivo maior da lei, que é o diagnóstico precoce. O Centro, que ganhou sede nova ano passado, além de oferecer os atendimentos terapêuticos para as crianças diagnosticadas, também oferece apoio aos familiares através de rodas de conversas com especialistas.

Sobre o M-Chat

O M-chat é um questionário que indica, ou não, traços de autismo nas crianças. Ele não fecha o diagnóstico, apenas aponta tendências.
Crianças que ficam abaixo da média de pontuação no M-chat, mas mesmo assim apresentam alguns sinais, são acompanhadas pela própria UBS e voltam a passar pela triagem após determinado tempo. Crianças com pontuação acima da média, passam por uma segunda triagem, com uma versão aprofundada do M-chat e então, se permanecerem com pontuação elevada, são encaminhadas para o neurologista.

Relembre sobre o tema aqui:
https://pierpetruzziello.wordpress.com/2016/09/03/projeto-de-lei-do-pier-e-aprovado-e-curitiba-tera-teste-de-triagem-do-autismo-garantido-para-todas-as-criancas/

https://pierpetruzziello.wordpress.com/2015/10/22/projeto-de-lei-diagnostico-precoce-do-autismo/

 

Categorias:Posts

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s